• Veja também as capas anteriores!

  • Políticas do Ambidestria

    O Ambidestria todo está sob licença Creative Commons. Em caso de citação, não se esqueça de mencionar o nome do autor do post e o link direto para o post em questão. Não são permitidas alterações do texto.

    Veja mais detalhes na página de Políticas
  • Arquivo

  • Arquivo Especiais

    Especial FLIP 2008
    Com Carolina Lara e Jacqueline Lafloufa
  • Acesso para autores

Do Descuido

E como se a memória de todas as brigas do mês passado, o término e o subseqüente retorno, jorrassem para fora de um compartimento bem selado do cérebro, me afoguei. Sem indicativos que me provassem o contrário, afundei naquele sofá; a ardósia cada vez mais assustadora. O batente da porta emoldurava convenientemente a existência que eu havia perdido, um casal fazendo bolo de chocolate com cobertura em uma noite morna de outubro. Por duas vezes chamei. Amor. Amor. Mas minha voz deve ter se dissipado na tormenta, sem nunca conseguir chegar até a cozinha. Tive nojo da vida.

Anúncios

3 Respostas

  1. Mari, o nojo da vida me impede de pronunciar essa palavra: Amor.

  2. O nojo no final, mas o texto é tão bonito (como as frases sobem umas nas outras e se penduram e fazem um desenho), que o nojo quase fica de lado.

  3. http://www.orkut.com.br/Main#AlbumZoom?uid=8373935924283738892&pid=1252099979709&aid=1252071197$pid=1252099979709

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: