• Veja também as capas anteriores!

  • Políticas do Ambidestria

    O Ambidestria todo está sob licença Creative Commons. Em caso de citação, não se esqueça de mencionar o nome do autor do post e o link direto para o post em questão. Não são permitidas alterações do texto.

    Veja mais detalhes na página de Políticas
  • Arquivo

  • Arquivo Especiais

    Especial FLIP 2008
    Com Carolina Lara e Jacqueline Lafloufa
  • Acesso para autores

Antanho

As cobertas grudadas ao corpo numa madrugada fria, restos da cama na lembrança da moça e o quarto cingido recendendo a páginas amareladas. Um copo de cólera no topo da estante. Há uma folha em branco. Não espero resposta. O que isso quer dizer? E o que escrevo agora com certeza não é desfecho. Sempre nas noites insones, quando a cabeça se deixa cavalgar e retorna àquele cheiro de cândida derramada, ao toque do violão à pele nua, aos cigarros virados com saliva intrusa. Me resigno detrás da tinta. Algumas palavras herméticas rascunhadas pronunciam mais do que um átrio de vidro.

A moça na janela e a mosca na vidraça. Ambas condenadas a colisões contínuas com a realidade tangencial.

Anúncios

2 Respostas

  1. obrigada por isso.

  2. é lindo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: