• Veja também as capas anteriores!

  • Políticas do Ambidestria

    O Ambidestria todo está sob licença Creative Commons. Em caso de citação, não se esqueça de mencionar o nome do autor do post e o link direto para o post em questão. Não são permitidas alterações do texto.

    Veja mais detalhes na página de Políticas
  • Arquivo

  • Arquivo Especiais

    Especial FLIP 2008
    Com Carolina Lara e Jacqueline Lafloufa
  • Acesso para autores

ANTI-LACRIMOGÊNIO

Ó, universo,

leproso sou de ti

do que me dizes e que me provas

dando-me provas

do quão universal és.


Não és universal.


Tão pontual tu és

que gravito ou levito

entre diversos e infinitos de seus pontos.

Alguns luminosos, outros escuros.


Má-vontade tenho desses escuros

tão duros, verdadeiros muros

cheios de furos, mas tão resistentes…

e que eclipsam minhas lunaridades,

minhas solaridades e minhas estrelidades.


Mono-uni-verso!

Prefiro anos-luz de meu pluri-verso

a seus cometas indignos de Halley.


Estou já farto. Enfarto.

 

Dedico de forma nem um pouquinhozinho singela a todos os senhores universais e possuidores da verdade com os quais sou obrigado a lidar como se fossem senhores de engenho, donos de mono-verdades incorrigivelmente estereofônicas bradadas em pequenas roças mentais. Ai de mim.

Anúncios

14 Respostas

  1. Adoro a forma como, altivo, você trata daquilo que é tido como universal com um desdém daqueles que conseguem enxergar além. parabéns pelo trabalho!

  2. Concordo plenamente com o comentário da Lilian. E devo reiterar o meu repúdio ao empirismo exitencial ao qual somos submetidos.
    Realmente prefiro pensar em um pluri-verso existencial.

    Parabéns (sou fã dos seus textos),
    Lipe.

  3. sim, pulverização do universo! o predomínio do enfado é ideal e as sensações, tão minuciosas, são pontos que se integram num conjunto interessante. brilhou!

  4. ENVIO-TE AS LÁGRIMAS, NÃO PARA QUE JUNTO ÀS TUAS SE ESVAIAM EM ENXURRADA, MAS PARA QUE LAVEM A TUA ALMA DE TAMANHA DOR E DESCONFORTO AO TER QUE ‘CONVIVER’ COM TAIS ‘SENHORES DE ENGENHO’… MISERÁVEIS EM ESSÊNCIA E ABUNDANTES EM IGNORÂNCIA… A ELES, TODO O MEU DESPRÊZO… PARABÉNS !!! BJ… MARLLA LIMA

  5. gostei da penúltima frase, a do Haley, 🙂

  6. ex-tolinho,

    sinto-me orgulhosa de ter sido sua professora a cada vez que leio um texto seu. Você tem-nos superado e comprova o que é ser MAIS!

  7. PARABÉNS

    O texto é brilhante, assim como o autor 🙂

    É tão profundo…

    …complexo!!!

    Se antes já era teu fã, hoje sou mais ainda!!!

    Um abraço

  8. Pãulo! Pãulõ Césãr! Adorei a 4ª estrofe…também tenho má vontade desses escuros…

    E também “Prefiro anos-luz de meu pluri-verso”.

    Parabéns! Estou com saudades!

    Beijo!

  9. Ah! E a apologia ao “Quem quer mais quer sigma” da Maria Helena foi ótima! hahaha

  10. A pedido de um amigo especial aqui vim.

    🙂 está fantástico Paulo, muito bem!

    Continua este óptimo trabalho!

  11. que delllícia! é um enorme prazer te conhecer melhor através dos teus poemas! não há melhor forma….
    voltarei sempre…quem sabe não entendo melhor os meus eclipses constantes….

  12. Olá!
    Achei ótimo…e deve ser dedicado a um universo muito especial…que todos temos ou tivemos um dia…
    Parabéns

  13. que legal pc!
    beijo da sua amiga fantástica!

  14. Paulo, magnífico! Eu não sabia que tinha também esse lado poeta e que ele é forte e glorioso como você. Quero autorização sua para usar suas poéticas e afiadas palavras também nos meus encontros com os donos da universal verdade…. risos…
    Beijos enormes do novo amigo velho,
    Ricardo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: