• Veja também as capas anteriores!

  • Políticas do Ambidestria

    O Ambidestria todo está sob licença Creative Commons. Em caso de citação, não se esqueça de mencionar o nome do autor do post e o link direto para o post em questão. Não são permitidas alterações do texto.

    Veja mais detalhes na página de Políticas
  • Arquivo

  • Arquivo Especiais

    Especial FLIP 2008
    Com Carolina Lara e Jacqueline Lafloufa
  • Acesso para autores

Doce insanidade

Um olhar relapso.
Um suspiro profundo.
Inútil espera que nunca finda.
Naquela porta só o vento bate.
Naquelas janelas só o vento grita.

Um toque melífluo
Um arrepio, um sussurro…
Inerte, espero a sua vinda.
Em minhas mãos minha cabeça pousa.
Naquele chão meus joelhos desabam.

Uma amarga lágrima.
Um desabafo sonoro.
Por quem me definho ainda?
Naquelas paredes só um riso ecoa.
Naqueles retratos só uma sombra vive.

Um canto sereno
Uma insana esperança
Invísivel orquestra, melodia linda…
Naquele quarto a solidão resiste.
Naquelas grades o sol se põe.

E lá fora as borboletas voam
E as pessoas fingem viver…

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: