• Veja também as capas anteriores!

  • Políticas do Ambidestria

    O Ambidestria todo está sob licença Creative Commons. Em caso de citação, não se esqueça de mencionar o nome do autor do post e o link direto para o post em questão. Não são permitidas alterações do texto.

    Veja mais detalhes na página de Políticas
  • Arquivo

  • Arquivo Especiais

    Especial FLIP 2008
    Com Carolina Lara e Jacqueline Lafloufa
  • Acesso para autores

Post Inaugural

Vem cá, deita aqui, e me explica o que você quer saber. Saber de mim?
A verdade é que eu só sei falar das pessoas e não de mim. Você faz questão absoluta de saber de mim? Logo eu, que sempre olhei pros outros que era pra não me ver…Eu, pelo que sei, falo demais. Eu, pelo que percebi, não gosto de escutar. Ouvir é demais penoso.Eita, não dorme. Espero tanto que você entenda. A gente se acerta, mesmo sem você entender. Uma idéia: você fica comigo essa noite enquanto eu falo das pessoas e depois…bem, depois eu deixo você escolher já que eu, do mais, tenho tempo. Eu sei que você acha que eu só vou falar de mim. Talvez isso aconteça. Eu ando vivendo de indiretas enquanto as indiretas sobrevivem de mim. Já disse que eu não gosto de ouvir? Faz silêncio, então, e fica aqui nessa cama. Eu vou falar baixo pra não espantar nossa loucura. Eu vou falar baixo que é pra não machucar ninguém; O ser humano não devia falar de si. Você, também, não fale; arranhe. Minhas pétalas aguentam, mas meus ouvidos não.
Anúncios

6 Respostas

  1. nessa cama eu me deito, essas pétalças eu coloco na boca. com muito prazer…

    até dia 9, querida
    =*

  2. Suave, mas ao mesmo tempo estrondoso. Rosas têm espinhos, mas trazem em si a vertigem, o perfume hipnótico, a vida sedenta de sangue. Aguardo mais pétalas, saborosas ao som do vento. Sejamos bem-vindas!

  3. Fiquei com vontade de deitar nessa cama!

  4. escolho ficar ao seu lado e ouvir mais sobre tudo que você deseja, minha rosa poética!

  5. é desse jeito triste e com pouco sentido que as coisas acabam e o silêncio que fica só nos lembra de tudo o que nao tivemos, de tudo o que nao queríamos, de tudo o que nunca teremos.

    acabou… e eles continuam se olhando como se fosse mentira. nao, a gente nunca entende. eu pelo menos, nunca entendo…

    mas te entendo, eu acho. e gosto… muito.

  6. comentário referente ao outro post, que eu, incapaz, coloquei aqui, sorry…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: