• Veja também as capas anteriores!

  • Políticas do Ambidestria

    O Ambidestria todo está sob licença Creative Commons. Em caso de citação, não se esqueça de mencionar o nome do autor do post e o link direto para o post em questão. Não são permitidas alterações do texto.

    Veja mais detalhes na página de Políticas
  • Arquivo

  • Arquivo Especiais

    Especial FLIP 2008
    Com Carolina Lara e Jacqueline Lafloufa
  • Acesso para autores

Insônia

Todos os dias, escondida, eu esperava sua chegada. Ela também esperava… que eu me distraísse, só por um segundo, e então chegava, sem um oi, sem beijo no rosto, sem nem acenar com a cabeça, e do mesmo jeito partia, me deixando escondida e frustrada. Claro que ela não se importava com aquilo! Toda vaidosa, mandava mensagens para me avisar, só a mim, de que estava por perto, e eu logo entendia o sinal, mas de tanta ansiedade, fechava os olhos.

Algumas vezes ela se descuidava, e eu podia ouvir uns passos abafados, e sentir aquele cheiro só dela, que me envolvia ainda mais, e me fazia esquecer aqueles encontros proibidos. Foi minha culpa. Sem querer – talvez por cansaço, ou por excesso de desejo – eu abri os olhos pela primeira vez, e vi aquela imagem que ainda tento esquecer. Os jogos acabaram. A moça cheirosa do saltinho fino não estava mais lá; trocou de turno. A suplente não usava salto, nem mandava mensagens, e não me provocava fascínio algum.

Eu perdi a vontade de me esconder. A suplente, indignada com o meu descaso, também parou de chegar. Eu não gostava dela, mas ficava feliz em saber que alguém estava lá. Mais ninguém chegou. Agora eu passo as noites sozinha, esperando a moça chegar. Ela levou meus desejos, meus prazeres, meu descanso. Ela tirou meu sono. Ela tem que voltar!

Anúncios

7 Respostas

  1. Conhece o mito de Eros e Psiquê? Me lembrou muito! Foi intencional?

    Bom, de qualquer forma a Psiquê, depois de abandonada por não confiar no seu amor, tem que descer até o Inferno, pela prova e para provar o seu amor.

    Só queria comentar… hehehe

    beijo

  2. Algumas coisas nunca voltam. E algumas coisas implesmente doem. Acho que foi por isso que eu gostei do seu post. Espero perder o sono no próximo dia 28. bjo

  3. Simmmmmmmmmm, ela tem que voltar. Ainda escuto seus passos, ao longe, talvez pisando numa poça enlameada num asfalto barato duma rua esquecida. E as pombas a acompanham na manhã cinzenta que chega depois da noite não dormida. Dias, dias, dia. Dia 28, aqui estarei.

  4. Bem…eu VOLTO aki com ctz!hihi
    lendo novamente, algumas partes me destacam algo…….
    vou analisar melhor.

    Beijok

  5. Não, ela não tem de voltar… A felicidade está dentro de nós, não pode depender de ninguém. Caso volte, ótimo, mas não voltando ótimo também.
    Assim o universo conspirará a seu favor, porque estará liberando energia pura, vinda de sua alma.

  6. Acrescentando…

    Tristeza, insônia, depressão, só puxa o nosso espírito para baixo, afujenta a alma, portanto, seja feliz, olha para frente e tudo de bom acontecerá.

  7. Marilia,
    Acho que você interpretou de forma equivocada a coluna Insônia.
    Trata-se de uma criação literária, e não de um “desabafo”.
    A idéia é que seja mesmo a história de alguém atormentado pela insônia, mas que, de alguma forma, também precisa dela pra viver.

    Assim sendo, “palavras de ânimo” são desnecessárias e descontextualizadas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: