• Veja também as capas anteriores!

  • Políticas do Ambidestria

    O Ambidestria todo está sob licença Creative Commons. Em caso de citação, não se esqueça de mencionar o nome do autor do post e o link direto para o post em questão. Não são permitidas alterações do texto.

    Veja mais detalhes na página de Políticas
  • Arquivo

  • Arquivo Especiais

    Especial FLIP 2008
    Com Carolina Lara e Jacqueline Lafloufa
  • Acesso para autores

Desmembrando as falanges

Por que Multifacetas das Falangetas?

Vamos brincar de desmembrar o título dessa coluna.

Assim como um poema possui em si várias significações, pensei muito em um título que tivesse essa mesma pluralidade, além claro, de uma coisa básica pelo menos para mim: a brincadeira com as palavras, com os sons e com as combinações entre palavras mais diversas possíveis, e até opostas. Só que essa oposição leva a uma posição e a uma conclusão. Os opostos se complementam e os semelhantes podem até gerarem uma contradição.Por isso que acho que a poesia é a melhor forma de expressão, porque além de conter as coisas que um poeta quer dizer, ainda contém coisas não pensadas por ele, pelo menos com plena consciência, que surgem quando as palavras se encontram ali dentro do poema de variadas formas e criam novas imagens, novas possibilidades.

Valendo-me do dicionário Michaelis, mostro a vocês os significados achados pra cada uma das palavras contidas no título, além de um significado a mais, já que a falangeta é parte de algo maior, a falange. E disso posso discorrer sobre a minha intenção com esse título, e quem sabe não haja muitas outras variações dele perdidas por ai.

multi-
pref (lat multu) Designativo de muito, muitas vezes: multangular, multiaceso.

fa.ce.ta
(ê) sf (fr facette) 1 Cada uma das pequenas faces regulares de uma pedra preciosa lapidada. 2 Pequena face. 3 Cada um dos aspectos particulares de uma pessoa ou coisa.4 Anat Pequena porção circunscrita da superfície de um osso. 5 Biol V omatídio.

fa.lan.ge.ta
(ê) sf (falange+eta) Anat Falange da extremidade distal; 3ª falange.

fa.lan.ge
sf (gr phálagx, pelo lat) 1 Corpo de infantaria, na antiga Grécia. 2 poét Qualquer corpo de tropas. 3 Multidão, legião. 4 Anat Cada um dos ossos dos dedos das mãos e dos pés, considerados em geral. As falanges compreendem falange, falanginha e falangeta, ou 1ª, 2ª e 3ª falanges, partindo do carpo para a extremidade. 5 Entom Cada um dos segmentos do tarso de um inseto. F. ungueal: aquela em que está implantada a unha.

Nem preciso dizer muita coisa sobre o prefixo “multi” que serve para realçar mais ainda a pluralidade e versatilidade da faceta, que caiu muito bem até, pois o poema é uma pedra preciosa lapidada pelo poeta, que ao escrever explora o mundo das palavras para conseguir realçar uma idéia e o que mais quiser, e a partir disso, podemos notar em cada um desses poemas, uma pequena face, um lado particular do poema, do autor e da arte da escrita, que está longe de ser algo fácil.

Criar gera suor, gera crise, gera sofrimento para conseguir extrair da cabeça a palavra certa para dada idéia, mas no fim, vem o orgulho, um orgulho de um pedaço seu colocado no mundo, criando outro mundo a parte.

A minha idéia para essa coluna é explorar ao máximo a capacidade da palavra e a minha capacidade para escrever. Esses tempos percebi que me limito demais escrevendo apenas versos livres. Preciso me arriscar no mundo dos metros, das coisas fixas.Preciso aprender a conciliar as idéias com as formas .Preciso também, depois romper com as formas, ousar e fluir.

É um treino, um treino onde preciso de orientação, e vocês serão isso para mim.Todas as críticas e elogios serão muito bem acolhidas.

Com as minhas falangetas vou tentar criar uma legião de facetas que serão multisignificativas, escondidas embaixo de cada unha.

Cada dedo, uma face; cada eu, um jeito; cada palavra, um universo.

Dia 24 posto o primeiro poema feito especialmente para o Ambidestria, é uma sextina, ainda está em andamento. Vamos ver a que pé, (ops mão! Ah, não! Pés têm dedos também, mais falanges, mais falangetas, mais unhas, passos também geram idéias) chega até o dia da publicação. Logo ela surge de uma janela e dá um olá para vocês.

Mãos e pés. Muitas falangetas.

Pe_e_mao
Até breve!

Anúncios

5 Respostas

  1. Mãe!!!

    Se me permite ampliar um pouco mais os significados do teu nome vou ousar: o nome da tua pequena parte no nosso todo coletivo também poderia ser um outro nome para o nosso todo poético.
    Afinal, se pegarmos os significados 2 ou 3 do termo falange vemos ali um grupo de pessoas. E as multifacetas poderiam mesmo ser as nossas várias faces, nossa diversidade, nossas várias vozes. Diferentes e até contrários, mas como indo juntos em alguma direção.

    Algo épico mas válido né?

    hehehe

    Um beijão
    té mais!

  2. você é doente. e eu li o post contorcendo minhas mãos e mordendo os dedos, o que me faz pensar que o seu objetivo foi alcançado. sem opiniões por enquanto, principalmente sobre a forma e a sua investigação formal. graças a deus eu tenho esperanças em voce e acho que um dia voce encontra uma luz nisso tudo que faça mais sentido poético, e nao necessariamente formal.

    pros seus versos, boa sorte. pras nossas falanges, meus pêsames.
    =*

  3. Mana! Estou até agora olhando para minhas mãos e vendo mais dedos do que deveria. São 5 ao todo? Não, não mais. Quero ver suas palavras dedilhadas, seus versos tocados, sua poesia cheia de digitais. E as falanges oscilando… pêndulos do eterno porvir.

  4. ei, carol, pega na minha falangeta.

    [genial, boneca, genial]

  5. entendi nada

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: